Home Data de criação : 08/07/08 Última atualização : 14/09/28 21:12 / 215 Artigos publicados

Tubarão-de-babado ou tubarão-cobra  escrito em sábado 23 agosto 2008 19:03

chlamydoselachus anguineus, tubarão-cobra, tubarão-de-babados

Blog de vidaselvagem :Vida Selvagem, Tubarão-de-babado ou tubarão-cobra

Acima: O tubarão-cobra é uma espécie abissal de caracteristicas monstruosas. Naturalmente raro, por vezes, é capturado em redes de pesca. A espécie alcança, no máximo, os dois metros de comprimento (detalhe).

O tubarão-de-babados ou tubarão-cobra (Chlamydoselachus anguineus) é mais uma espécie de tubarão primitivo de águas profundas, pertencente à ordem Hexanchiformes, sendo o único representante da família Chlamydoselachidae. Os maiores espécimes atingem os 2 metros de comprimento, e são encontrados a partir dos 120 metros de profundidade indo até os 1.280 metros; daí serem muito difíceis de estudar, por causa, de seu inóspito habitat.

Alimenta-se de peixes abissais, moluscos e, ocasionalmente, de outros tubarões menores. Contudo, pode tornar-se presa de grandes tubarões enquanto juvenil. Estudos científicos revelaram que a gestação da espécie é muito longa, além disso, nascem poucos filhotes por vez. São tubarões ovovivíparos, nascendo por parto um número inferior a dez filhotes.  

O tubarão-de-babados é tão esquisito, mas tão esquisito, que os cientistas só puderam classificá-lo como um tubarão, graças, devido à presença das fendas branquiais e as ampolas de Lorenzini. Curiosamente, enquanto a maioria dos tubarões possuem cinco pares de brânquias, os tubarões-cobra possuem seis. Naturalmente raro, por vezes, o tubarão-cobra dá o “ar da graça” junto à superfície, mas, normalmente toma essa atitude quando não está bem de saúde (inclusive, foi dessa forma descoberto, quando vagava à luz do dia na costa do Japão), também ocorrem casos de exemplares ficarem presos em redes de pesca.

 A espécie está difundida por quase todos os mares tropicais e temperados do globo, estando presente no oceano Índico, no sul da África. No oeste do Pacífico, ocorre do Japão à Nova Zelândia; enquanto que no leste desse mesmo oceano aparece do sul da Califórnia (EUA) ao norte do Chile, na América do Sul. Já no Atlântico é encontrado na parte leste: do norte da Namíbia (África) ao sul daquele continente.

 

 

 

 

 

 

 

José Henrique Moskoski

Escritor e Pesquisador de Vida Selvagem

 

 

Compartilhar

Faça um comentário!

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.
Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.198.66.250) para se identificar     


1 comentário(s)

  • walisson mailto

    Ter 06 Out 2009 20:42

    Gostei muito do texto


Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para vidaselvagem

Precisa estar conectado para adicionar vidaselvagem para os seus amigos

 
Criar um blog